Chegamos na China

Chegamos na China

O Alambique Limoeiro com a Jaualle, cachaça tipo exportação, participa da 24ª Feira Internacional de Macau, na China.

A China é um dos parceiros comerciais mais importantes dos países de língua portuguesa. Em 2016 esse comércio gerou mais de 90 bilhões de dólares americanos.

O convite para a Jaualle para participar desse evento, além de demonstrar a grande qualidade do produto, obtida através da tradição familiar de produção aliada a modernas técnicas de seleção de DNA da cana-de-açúcar, promove a cachaça baiana ao topo da linha dos destilados brasileiros no mercado mundial.

A feira que revela-se como importante oportunidade para negócios e atração de investimentos entre os dois países, acontece nos próximos dias 17, 18 e 19 de outubro.

Cachaça Jaualle é destaque no XVIII Einne

Cachaça Jaualle é destaque no XVIII Einne

IMG-20151112-WA0003

A cachaça Jaualle,  foi uma das grandes vedetes do XVIII Encontro Internacional de Negócios do Nordeste (Einne), ocorrido no mês de outubro  em Natal, no Rio Grande do Norte.  Lançada durante a feira, a Jaualle, teve uma receptividade surpreendente  por parte dos visitantes que tiveram o prazer de degustar uma tradicional cachaça artesanal, orgânica e de qualidade.

Para o expositor, Raimundo Primo de Macêdo, que também é produtor da Cachaça Limoeiro, a aceitação da cachaça Jaualle pelos consumidores da feira serve como incentivo para expandir o produto para o mercado internacional, afinal o Einne é considerado o maior evento de aproximação comercial do Nordeste, portanto, uma vitrine para o mercado externo.IMG-20151112-WA0002

“Este evento tem como objetivo de promover encontros empresariais  que facilitam a realização de negócios e aqui e estamos aproveitamos” ressaltou Raimundo Primo, que segundo ele, a Einne traz grandes compradores do Brasil e do mundo para negociar com fornecedores de diversos segmentos, e isso estimula bastante o mercado.

Raimundo Primo explicou que na fazenda limoeiro, no interior da Bahia, se produz duas variedades da bebida artesanal. “Nós temos a cachaça pura, que depois de alambicada ela vai para a dorna de inox  e temos a cachaça envelhecida em toneis de umburana que dá uma coloração ao produto” finalizou.

Limoeiro 13º Encontro

Limoeiro brilha no 13.º Encontro Internacional de Negócios do Nordeste, realizado no período de 2 a 4 de outubro de 2013, em Fortaleza, com participação de 210 micro e pequenas empresas de 10 Estados brasileiros. O evento contou com a presença de mais de 90 compradores de 25 países, dentre eles África do Sul, Alemanha, Angola, Arábia Saudita, Argentina, Bélgica, Bolívia, Cabo Verde, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Emirados Árabes, Espanha, Equador, Estados Unidos, França, Ilhas Canárias, Itália, México, Moçambique, Panamá, Paraguai, Portugal, São Tomé e Príncipe, Suíça e Uruguai.
Realizado pelo SEBRAE/Ceará desde 1997, o encontro tem como objetivo geral, fomentar o comércio internacional por meio da promoção de contatos diretos entre empresas compradoras e vendedoras estrangeiras e fornecedoras estabelecidas na Região Nordeste, de forma a contribuir para a inserção de pequenos negócios no mercado internacional.
Entre cerca de 20 produtores de cachaça nordestinos, a Alemanha, país recordista no consumo da bebida genuinamente brasileira, selecionou a Limoeiro para levar para seu país. A Itália também se encantou com a Limoeiro. Nossa cachaça já está sendo degustada pelos italianos, visando futuros negócios. Esse é o resultado do esmero com que a Limoeiro é processada e do casamento perfeito entre tradição e tecnologia.

Com a consciência de ter desenvolvido um produto de altíssima qualidade, Raimundo Primo exibe a cachaça Limoeiro descansada em umburana.

Com a consciência de ter desenvolvido um produto de altíssima qualidade, Raimundo Primo exibe a cachaça Limoeiro descansada em umburana.

Cabo Verde foi um dos países que se encantou com as cachaças Limoeiro.

Cabo Verde foi um dos países que se encantou com as cachaças Limoeiro.

Importadores da Argentina e Uruguai na rodada de negociações.

Importadores da Argentina e Uruguai na rodada de negociações.

Os produtores baianos se unem para divulgar seus produtos.

Os produtores baianos se unem para divulgar seus produtos.

Outro grande consumidor de cachaça, os Estados Unidos tiveram oportunidade de conhecer o que o Brasil e a Bahia têm de melhor.

Outro grande consumidor de cachaça, os Estados Unidos tiveram oportunidade de conhecer o que o Brasil e a Bahia têm de melhor.

A Alemanha selecionou a Limoeiro para levar para seu país, onde já está sendo degustada e comercializada.

A Alemanha selecionou a Limoeiro para levar para seu país, onde já está sendo degustada e comercializada.

Limoeiro na CCB

No dia 30 de maio de 2014, a Limoeiro se fez presente no 171.º almoço mensal da Confraria da Cachaça do Brasil, realizado no Salão Pérgola da Associação Atlética Banco do Brasil, em Brasília-DF, para degustação das cachaças Limoeiro. O evento reuniu cerca de 100 pessoas.

A Confraria da Cachaça do Brasil, sob a presidência de Orfeu Maranhão Moreira Barros, é uma agremiação que reúne apreciadores da bebida símbolo do país. Fundada no ano de 2000 sob o nome Confraria Clube da Cachaça, teve seu nome alterado em 2009 a fim de retratar sua abrangência, pois já havia fundado outras confrarias no país e no exterior (Portugal e Alemanha). Acostumados a degustarem cachaças de excelente qualidade, seus membros aprovaram a Limoeiro, por seu sabor refinado.

produtorRaimundo

O produtor Raimundo Primo, ladeado pelo Vice-Presidente, Lúcio Andrade Rodrigues da Cunha, e pelo Presidente, Orfeu Maranhão Moreira Barros

ccb1

O Secretário Helder César Cavalcante Leite apresenta Raimundo Primo aos presentes

ccb2

Vista parcial do Salão Pérgola, da AABB, em Brasília

ccb3